Uma fé acima das circunstâncias

Imprimir
Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus. E quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão. E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias. E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me. E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão. (Atos 12: 5-9)

Quando Pedro estava preso e prestes a ser condenado à uma morte cruel, um anjo foi enviado enquanto a Igreja orava por ele. O anjo o despertou do sono, as cadeias se soltaram, as portas da prisão foram abertas e Pedro, sonolento ainda, sem saber se estava sonhando ou não, conseguiu interromper a reunião de oração (At. 12:12).

Ele estava livre!! Grande milagre, sem dúvida!!

Mas, o maior milagre desta cena é ver um homem dormindo, tranquilo, mesmo sabendo que no dia seguinte poderia estar nas mãos de um carrasco romano ou na boca de um leão. Isso é milagre!!! Isso é estar totalmente rendido nas mãos do Senhor para viver ou para morrer!! Isso é verdadeira paz e tranquilidade!! Isso é confiança que vem do conhecimento da pessoa de Jesus!!

Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. (I Ped. 5:7)

Quando ele escreveu o texto acima, ele bem sabia o que estava dizendo.
Sua fé firme inegociável o levou à prisão e à sentença de morte. Mas a mesma fé o levou a descansar e dormir nessa mesma prisão, na certeza de que seja lá o que fosse que acontecesse no dia seguinte, sua vida estava nas mãos de Deus. Só de Deus.

E isso lhe conduziu a um sono profundo e tranquilo. O livramento veio na mesma noite.

E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações, Sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como também nosso Senhor Jesus Cristo já mo tem revelado. Mas também eu procurarei em toda a ocasião que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas. (II Ped. 1: 13-15)

Tempos depois, essa mesma fé o capacitou a morrer pelo Senhor, pois, como ele mesmo escreveu, sabia que em breve deixaria o “tabernáculo” terrestre. E o mesmo Senhor que o tinha livrado da prisão e da morte, o informou que estava próximo seu martírio.

Pouco tempo depois ele foi condenado à crucificação. Mas no momento de execução de sua pena, ele disse que não era digno de morrer como Jesus e pediu para ser crucificado de cabeça para baixo.

A fé de Pedro o levou a crer no Senhor, independente das circunstâncias que o cercava. Esta é a fé vivida e ensinada por Jesus e pelos apóstolos. O conhecimento de Cristo nos conduz a uma confiança total Nele. O resultado? Paz. Muita paz.

Que o Senhor nos conduza a esta fé. Pois sem ela é impossível agradar-lhe (Heb. 11:6).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.