O Anticristo (Parte 2)

Imprimir

Atenção: Por motivo de problemas no servidor antigo, os sermões publicados desde 02/08/2020 perderam as formatações e grifos que facilitam a leitura. Corrigiremos todos os posts até 10/02/2021.


Este é o segundo de uma série de sermões baseados em 2 Tessalonicenses 2 (veja links abaixo), nos quais John MacArthur instrui biblicamente a igreja a respeito da pessoa e reino do Anticristo. Como Paulo mesmo introduz esse capítulo, enfatizando aos tessalonicenses que não se deixassem enganar por falsas doutrinas (verso 3), todo cristão comprometido com as Escrituras deve procurar conhecer e interpretar corretamente o que é revelado na Palavra de Deus acerca dessa figura tenebrosa conhecida como o Anticristo. E ainda mais no momento em que estamos vivendo, quando nunca antes o cenário para a manifestação desse Iníquo esteve tão evidente.


Vamos abrir a Palavra de Deus em 2 Tessalonicenses, capítulo 2.   Estamos olhando para a vinda do homem do pecado, o homem da iniquidade, o Anticristo. Começamos na semana passada.  Quero ler os doze versos iniciais, porque penso que isso é o suficiente para dar a você uma ideia do que vamos ver:

1 Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
2 Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
3 Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
4 O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.
5 Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?
6 E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.
7 Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado;
8 E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
9 A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,
10 E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
11 E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;
12 Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.

Agora, obviamente, o personagem principal aqui é o homem da iniquidade ou o homem do pecado, o filho da destruição ou o filho da perdição, como ele é chamado no versículo 8, “o iníquo”. E no versículo 9: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira.” 

Trata-se de Paulo falando sobre a vinda do Anticristo.  E dissemos da última vez que esse último Anticristo que está por vir ultrapassará todos os agentes de Satanás, todos os falsos profetas de Satanás, falsos mestres, falsos cristos, todos os líderes possuídos por demônios ao longo da história humana.  Este será o pior que já existiu.  Ele será inspirado por Satanás, e terá tanto sucesso, que governará o mundo inteiro.

Agora, como o apóstolo João revelou, há muitos anticristos no mundo, nós sabemos disso.  Sempre existiram forças anti-Deus. Claro, pois esse é o esforço de Satanás, e todos os seus ministros estão engajados nesse esforço.  E assim, o mundo sempre esteve cheio daqueles que são contra Deus e contra Cristo.  Existe um espírito penetrante, diz João, o espírito do anticristo. 

Não existem apenas aqueles que se opõem diretamente a Cristo em seus esforços, mas existe aquele espírito anticristo penetrante que há no mundo e toca todos os que estão sem Deus.  Mas, os versos que acabamos de ler não estão falando de outra pessoa do tipo do anticristo, não apenas outra manifestação do espírito do anticristo, mas como João diz em 1 João 2:18, o Anticristo, ou como Paulo diz aqui, o homem da iniquidade, o filho da destruição.

Os primeiros cristãos sabiam da vinda do Senhor, e também sabiam que no tempo da vinda do Senhor apareceria um grande líder mundial inspirado por Satanás.  Eles sabiam disso, porque Paulo os ensinou sobre isso.  Observe o versículo 5: “Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?”

Paulo deu instruções sobre a vinda do Anticristo.  João fez a mesma coisa em 1 João.  Há muito material sobre o Anticristo no Antigo Testamento.  A introdução do Anticristo no Antigo Testamento vem por meio dos Profetas e, como vimos da última vez, Ezequiel e Daniel têm muito a dizer sobre a vinda do Anticristo. 

Mas Zacarias também, e nós também vimos isso e vamos ver de novo.  Portanto, havia bastante literatura do Antigo Testamento para se referir à vinda do Anticristo.  E até mesmo nosso Senhor disse algo sobre ele quando pregou sobre Sua segunda vinda, conforme registrado em Mateus 24 e 25.

OBJETIVO DE PAULO AO TRATAR SOBRE O ANTICRISTO EM 2 TESSALONICENSES

Portanto, aqui vemos a descrição do Anticristo.  A questão realmente para nós é por quê.  Por que Paulo traz esse homem para esta epístola?  Como esse assunto se encaixa na 2 Carta aos Tessalonicenses?  Quase parece estranho tratar desse assunton uma epístola escrita aos jovens cristãos para encorajá-los e exortá-los a serem fiéis ao Senhor.  Por que essa discussão sobre o Anticristo é dada aqui?

Bem, em primeiro lugar, o ensino sobre o Anticristo no capítulo 2 de 2 Tessalonicenses não é dado através de fatos escatológicos puros.  Não é apenas para que alguém possa preencher algum tipo de gráfico e saber o que está por vir.  Não é apenas para que você possa ter alguns conceitos bastante curiosos em sua mente sobre esta figura macabra, por pura curiosidade. 

Em vez disso, Paulo está dizendo o que está dizendo aqui por uma razão, e esta razão é: conforto.  É por isso que os versículos 16 e 17, ao final do capítulo, contêm uma verdadeira bênção: “E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança, console os vossos corações, e vos confirme em toda a boa palavra e obra.”

Como uma apresentação desse terrível líder global inspirado por Satanás poderia trazer conforto?  Como é possível que possamos ser consolados com o conhecimento desse indivíduo?  Bem, é isso que Paulo vai nos mostrar.

Agora, lembre-se, depois de tudo o que ele disse em 1 Tessalonicenses sobre o arrebatamento da igreja, o fato de que os crentes serão arrebatados antes do Dia do Senhor, ele concluiu o  capítulo 4 dizendo: “Consolai-vos uns aos  outros com estas palavras.”  Isso é dito depois que ele nos fala sobre o fato de que o Senhor virá e arrebatará os crentes deste mundo antes que o Dia do Senhor comece. 

Vemos isso na sequência.  O arrebatamento vem no final do capítulo 4, e então, no capítulo 5 vem o Dia do Senhor.  No final daquela pequena seção, capítulo 5, versículo 11, “consolai-vos uns aos outros.”

Paulo está afirmando aos tessalonicenses: “Confortem-se uns aos outros com o fato de que vocês serão arrebatados.  Consolem-se uns aos outros com o fato de que vocês não vão passar pelo Dia do Senhor. 

Como ele diz em 1 Tessalonicenses 5, em outras palavras: “Vocês não são da noite, não são das trevas, não são daquelas pessoas a quem esse julgamento se destina.  Sejam confortados com isso.  Sejam encorajados.” 

Eles deveriam saber que não precisavam temer o dia vindouro do Senhor.  Eles não tinham que temer os horríveis julgamentos do Dia do Senhor, descritos em todo o Antigo Testamento, bem como os horrores do livro de Apocalipse, que descreve o Dia do Senhor. 

O ARREBATAMENTO

Eles haviam sido informados por Paulo que o Senhor iria arrebatá-los antes do início do julgamento, retirados do mundo antes que os julgamentos furiosos caíssem, conforme descrito em detalhes em Apocalipse 6  a 19.

E mesmo quando ele começa 2 Tessalonicenses, observe o fato de que ele fala no versículo 5 sobre o julgamento justo de Deus, e que o julgamento justo para os crentes será conduzi-los ao reino de Deus. Por outro lado, aqueles que os perseguirem, Deus requererá contas deles. 

Para aqueles que perseguiram a igreja, para aqueles que não creram em Cristo, o Senhor Jesus será revelado do céu com anjos poderosos em chamas de fogo, retribuindo com castigo eterno a todos os  que não conheceram a Deus e não obedeceram ao evangelho de nosso Senhor Jesus  Cristo.

Por outro lado, Jesus voltará para ser glorificado em Seus santos.  Portanto, para os santos será um dia vindouro de glória, um dia vindouro em que o Senhor arrebatará Seu povo. Será o dia em que seremos glorificados, e Cristo será glorificado em nós, e nós  Nele, segundo a graça de nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo. 

E assim, os Tessalonicenses ouviram que seriam arrebatados, que receberiam alívio, mas para a multidão dos anticristos, dos anti-Deus, rejeitadores de Cristo, haverá retribuição, a justa ira de Deus.

O ponto principal disso, tanto na primeira como na segunda cartas, é nos informar que não estaremos no Dia do Senhor. Vamos ser retirados antes que o Dia do Senhor comece. 1 Tessalonicenses 1:10 diz: “E esperar dos céus o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.”

E o capítulo 5, versículo 9, diz essencialmente o mesmo: “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação…” – ou para obtermos livramento – “por nosso Senhor Jesus Cristo.” Portanto, o futuro para os crentes é o arrebatamento da igreja.  O próximo evento profético é a vinda do Senhor com o grito de um arcanjo, a voz de Deus, a trombeta de Deus, e os crentes serão arrebatados. 

Os mortos em Cristo ressuscitarão de seus túmulos. Primeiro, os salvos que estiverem vivos serão arrebatados. E  então, virá o julgamento do Dia do Senhor, que incluirá a Tribulação – o período de sete anos de julgamento que levará ao retorno de Cristo – e o julgamento final sobre todos os ímpios. 

Paulo começa a escrever este segundo capítulo, e ele diz o seguinte: “Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele.” Aqui ele está falando sobre o arrebatamento,  “nossa reunião com Ele”. Isso é exatamente o que o arrebatamento é:  nossa reunião com Cristo.  A sintaxe grega usa apenas um artigo, e isso significa que é um evento explicado em duas expressões.  E por falar nisso, essa é a sexta menção do arrebatamento nessas duas cartas.

Paulo está falando sobre o arrebatamento. Ele assevera que isso vai acontecer.  E Paulo queria falar sobre esse assunto com os tessalonicenses porque eles estavam confusos, versículo 2: “Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.”

Foi exatamente isso o que aconteceu.  Eles foram abalados, perderam o conforto, perderam a esperança.  Eles estavam com medo, estavam ansiosos, eles estavam perturbados. 

Por quê?  Eles foram perturbados por um espírito, uma mensagem ou uma carta, como se fosse de autoria de Paulo e dos apóstolos, informando que o Dia do Senhor havia chegado.  Eles estavam perturbados, porque alguém lhes havia dito que eles iriam passar pelo Dia do Senhor e que, de fato, eles já estavam nele.

Apesar do que o apóstolo Paulo havia lhes dito, que o Senhor os arrebataria e os reuniria para Si, eles acreditavam que estavam experimentando o Dia do Senhor.  Por quê?  Voltando ao capítulo 1, versículo 4, Paulo se refere à “ vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais”.  Eles estavam sendo perseguidos.  A vida era muito difícil para eles, de modo que estavam se perguntando se poderiam estar no Dia do Senhor e, assim,  perderam o arrebatamento.  Isso os abalou profundamente.

Agora, por que eles acreditariam nisso?  Porque alguém apareceu e mentiu para eles.  O versículo 2 deixa claro que essa perturbação veio por um espírito, uma mensagem ou uma carta com autoria falsamente atribuída a Paulo e aos apóstolos. Mas, Paulo deixa claro que seja qual fosse a fonte do engano, a verdade é que eles não estavam passando pelo Dia do Senhor. Paulo está corrigindo esse engano.

Agora, é isso que você tem no resto deste capítulo, como veremos nas próximas semanas, e vou dividi-lo em alguns pontos simples e gerenciáveis.  Paulo faz declarações simples para eles, como: não se enganem; não se esqueçam; não sejam ignorantes;  não sejam incrédulos; não tenham dúvidas; não sejam fracos.

E os encoraja, de modo que finalmente no versículo 17, ele diz: “Console os vossos corações, e vos confirme em toda a boa palavra e obra.” Em outras palavras: “Sejam consolados.  Sejam fortes.  Vocês não precisam temer o Dia do Senhor.”

O ENGANO DOS TESSALONICENSES

Mas vamos olhar seus dois primeiros pontos, verso 2: “não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.” Versículo 3: “Ninguém de maneira alguma vos engane”. Eles ficaram abalados e perturbados porque alguém estava lhes ensinando mentiras, erro. 

Nosso Senhor, em Mateus 24:4, quando Ele pregou Sua mensagem sobre a segunda vinda, diz: “olhai para que ninguém vos engane”.  A escatologia é um campo onde muitas pessoas estão enganando outras, e nosso Senhor está dizendo que não é necessário ser enganado, pois  a verdade é clara.  Sempre há perigo iminente de falso ensino na igreja em todos os níveis, e há muito disso no que diz respeito à escatologia e à vinda do Senhor. 

Algumas dessas doutrinas são até satânicas – não todas – mas algumas delas são satânicas, porque “Satanás se disfarça em anjo de luz“, – 2 Coríntios 11:14 e 15 – “seus mensageiros também são anjos de luz“,  procurando nos devorar com o erro, para nos vitimar por medo e ansiedade, quando deveríamos estar vivendo em uma esperança resplandecente.

Enganadores sempre virão e tentarão confundir.  Então, ele diz: “Que ninguém vos engane”. A palavra traduzida como “engane” é uma palavra grega muito forte. Tem o sentido de enganar completamente, enganar com sucesso, iludir, levar ao erro de qualquer maneira, por qualquer meio, por qualquer  método, seja através de um espírito, uma carta ou uma mensagem. 

Satanás é um enganador, 2 João 7: “Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo.” Enganadores estão por toda parte, e eles querem enganar tanto os crentes quanto os não crentes.

Os crentes não devem crer em qualquer forma de erro ou engano, particularmente no que diz respeito ao retorno do Senhor.  Você precisa entender isso direito, porque “aquele que tem esta esperança Nele se purifica, assim como Ele é puro”, 1 João 3. Você precisa entender esse assunto, para ter esperança correta.  Como Pedro (2 Pe 3:11-12) diz: “Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?”

A vinda de nosso Senhor, a esperança que é nossa no arrebatamento quando Ele vier para nos reunir é uma esperança que gera motivação para nosso viver piedoso, para que quando Ele vier nos encontre fiéis.  Não estamos ansiando pelo Anticristo, estamos ansiando por Cristo, que nos livrará da ira que está por vir.  Portanto, não se engane, nós seremos reunidos com Ele antes que o Dia do Senhor comece.

Voltando a 2 Tessalonicenses 2, em segundo lugar, Paulo diz, verso 3: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.”

O Dia do Senhor não virá, a menos que a apostasia venha primeiro, e o homem da iniquidade seja revelado, o filho da destruição, “O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.” (2 Tess 2:4).

A EXORTAÇÃO PARA NÃO ESQUECER DO ENSINO

O outro ponto é “não se esqueça!”, verso 5: “Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?” Em outras palavras, “lembrem-se do que eu disse a vocês!”  Isso significa que Paulo os havia claramente ensinado extensivamente sobre o arrebatamento, o Dia do Senhor, o julgamento vindouro, a apostasia, o homem da iniquidade.  Ele agora estava reiterando o que já lhes havia ensinado.

Observe que Paulo não fornece muitos detalhes aqui no capítulo 2 de 2 Tessalonicenses, e isso porque ele já havia lhes ensinado os detalhes. E assim, ele escreve apenas o suficiente para restaurar suas memórias e levá-los a uma compreensão mais completa das questões que lhes ensinou no passado. 

Ao ler o que Paulo escreveu aqui, você pode estar se perguntando:  “Uau, do que ele está falando? Homem da iniquidade, filho da destruição se opondo a Deus e a todo objeto de adoração, tomando seu assento no templo, mostrando-se como sendo Deus…  O que é isso tudo?”  E vou tentar ajudá-lo com isso nesta manhã. 

Então, vou tentar preencher o que Paulo deixou de fora em parte, para que você entenda exatamente do que ele está falando.  Já que agora temos todas as Escrituras em nossas mãos, podemos preencher alguns dos detalhes.

O ensino profético é essencial para todos os cristãos, para os novos cristãos.  Viver na bendita esperança do glorioso aparecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é importante, novamente, porque gera uma esperança purificadora.  Quando percebemos que Jesus está voltando, queremos ser encontrados fiéis.  Isso é muito importante para nós como motivação para a santidade.

Portanto, o que basicamente Paulo está falando aos tessalonicenses é: “Lembrem-se do que eu disse a vocês: o Dia do Senhor não virá até que a apostasia venha primeiro.”

O QUE É ‘A APOSTASIA’?

Agora, o que é a “apostasia” sobre a qual ele está falando?  Paulo não está se referindo aqui a alguma apostasia geral, sobre a apostasia típica que vemos acontecer o tempo todo.  Já que sempre houve muitos anticristos no mundo, muitos falsos cristos, muitos falsos profetas e falsos mestres, sempre houve muita apostasia. 

Apostasia significa “revoltar-se” ou “rebelar-se”.  Se você é um apóstata, você se revoltou contra a verdade, você se rebelou contra Deus.  É um abandono deliberado de uma visão anteriormente professada. 

Apostasia é quando alguém que disse ser crer no Senhor volta atrás, se revolta e se rebela contra o que disse crer,  abandonando o que antes afirmava.  É deserção.

Agora, não estamos falando sobre algum tipo de apostasia comum ou deserção comum. Sabemos que deserções acontecem o tempo todo. Jesus disse:  “Muitos me dirão: ‘Senhor, Senhor’, e eu direi: ‘Eu nunca vos conheci.’” Existem muitos falsos crentes.  Em João, capítulo 6, alguns discípulos se afastaram de Jesus. Um grande grupo deles foi embora.  Isso acontece o tempo todo.  Judas era um desertor.  Existem muitos como Judas.

Mas, o verso 3 de 2 Tessalonicenses 2 não está falando sobre esse tipo de apostasia comum ou deserção.  Nas cartas às igrejas em Apocalipse 2 e 3, houve igrejas que desertaram.  Como você sabe, a  Igreja de Sardes era uma igreja morta.  A igreja de Laodicéia era tão repugnante que o Senhor disse que a vomitaria de Sua boca.  Existem igrejas que desertaram.  Existem denominações inteiras que apostataram.

E acho que é óbvio para nós, ao estudarmos as Escrituras, que com o passar do tempo, mesmo na era da igreja, haverá mais e mais desertores, à medida que os homens maus irão de mal a pior.  Falsos mestres abundam e proliferam, 1 Timóteo  4:1 diz, e as pessoas são desencaminhadas.  Segundo Pedro 2, Judas – ambos falam sobre a apostasia, deserção,  falsos mestres, sobre aqueles que abandonam a verdade à medida que esta era avança. 

Mas, aqui no verso 3, Paulo não está falando sobre isso.  Assim,  ele não está falando sobre a apostasia ou deserção dos discípulos durante a vida de Cristo aqui na Terra.  Ele não está falando sobre apostasia de igrejas.  Ele não está falando sobre a apostasia de pessoas que têm alguma ligação com o Cristianismo, mas o abandonam.  Ele está falando sobre algo que é muito específico.

Volte ao versículo 3, onde ele diz: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia…”.  Ele fala sobre “a apostasia”. Ou seja, fala sobre um evento, um acontecimento.  A palavra apostasia está antecedida por um artigo definido, dando o sentido de que se trata de um acontecimento claro e especificamente identificável, único, um ato histórico consumado de rebelião que caracterizará a rebelião final de alta magnitude blasfema contra Deus.

Como podemos identificar o que é “a apostasia”?  Bem, isso é exatamente o que Paulo nos diz.  É o seguinte: a apostasia virá primeiro, e virá com a chegada do homem da iniquidade, quando ele será revelado, o filho da destruição. Assim,  “a apostasia” ocorrerá quando o homem da iniquidade, o filho da destruição, for revelado. 

Estes são títulos para o Anticristo: o homem da iniquidade ou o homem do pecado:

▪︎ Homem da iniquidade – A palavra traduzida como iniquidade é “anomia“.  “Nomos” é a palavra grega para lei.  Se você colocar um alfa privativo ou um “a” na frente, significa  ilegalidade ou iniquidade. O Anticristo será o homem sem lei.  Ele será o homem mais sem lei, mais iníquo que já viveu.  Ele viverá sem levar em conta a palavra de Deus, a vontade de Deus, a lei de Deus. 

O Anticristo desafiará abertamente tudo sobre Deus, Sua soberania e Seu governo.  Ele será o melhor instrumento do mal que já existiu na Terra.  Obviamente, tem havido e há milhões de pessoas sem lei e milhões de blasfemadores, de anticristos, de rejeitadores de Deus, de odiadores de Cristo,  daqueles que rejeitam a Bíblia.  Mas o Anticristo estará além disso tudo. 

O Anticristo será o homem campeão final da maldade e da blasfêmia. Verso 9: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira.”

Esse será um ser humano enganador, que operará maravilhas inspirado satanicamente. 

Ele não é Satanás, porque o versículo 9 diz: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás”.  A apostasia ocorrerá quando ele for revelado (verso 3).  A apostasia vem primeiro.  A apostasia é o evento que revela quem será o Anticristo.

▪︎ Filho da destruição – Ele é posteriormente chamado de filho da destruição.  Isso significa que ele está condenado à destruição.  Ele pertence à destruição por natureza, como um filho pertence a seu pai por natureza.  Ele pertence ao inferno.  Ele pertence ao tormento eterno.  Ele pertence à perdição.  Ele pertence à “apōleia”, a palavra para “ruína”. 

Sua ruína, ou destruição, não significa aniquilamento ou que ele vá deixar de existir, porque ele viverá para sempre no lago de fogo. Mas, significa perda de bem-estar, perda de valor, de utilidade, miséria eterna, ruína.  O inferno será mais quente para ele.  Ele é um lixo humano destinado ao lixão do inferno.

A propósito, outro indivíduo na Bíblia é chamado de “filho da destruição” ou “filho da perdição”: Judas Iscariotes.  Em Judas Iscariotes, temos a ilustração perfeita da apostasia, pois ele foi aquele que esteve com Cristo por três anos, mas que se voltou contra Ele e O traiu.  Judas também é chamado de filho da destruição.  O inferno de Judas será como o inferno do Anticristo.  Um filho da destruição é aquele que está destinado a ser destruído.

Ambos são homens controlados por Satanás.  João 13: 2 diz: “E, acabada a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse”.

Apocalipse 13:2, diz sobre o Anticristo: “E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a boca de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.”

Zacarias também fala desse indivíduo.  Quero que você volte ao capítulo 11 de Zacarias. Vou preencher um pouco as lacunas deixadas por Paulo no capítulo 2 de 2 Tessalonicenses. Há muito mais a dizer, mas não temos tempo para tudo isso. 

Zacarias, no capítulo 11, está olhando para o tempo futuro da vinda do Senhor.  Do capítulo 11 ao final do capítulo 14, o término do livro, tudo está focado na salvação de Israel no fim dos tempos, no estabelecimento de um reino, no Dia do Senhor.

Mas, observe o capítulo 11, versículos 16 e 17, onde Zacarias profetiza sobre Anticristo: 

16 Porque, eis que suscitarei um pastor na terra, que não cuidará das que estão perecendo, não buscará a pequena, e não curará a ferida, nem apascentará a sã; mas comerá a carne da gorda, e lhe despedaçará as unhas.
17 Ai do pastor inútil, que abandona o rebanho! A espada cairá sobre o seu braço e sobre o seu olho direito; e o seu braço completamente se secará, e o seu olho direito completamente se escurecerá.

Zacarias, olhando para o tempo futuro da vinda do Senhor, vê a figura do Anticristo.  Ele é o oposto do bom pastor. Ele é o mau pastor.  Ele não visitará os que estão isolados, os que sofrem, os que estão feridos, os que estão morrendo.  Ele não estará interessado no rebanho, não será um verdadeiro pastor.  Na verdade, ele matará as ovelhas para aplacar sua fome insaciável.

O versículo 17, de Zacarias 11, fala sobre seu braço, que significa sua força;  e fala sobre seu olho, que significa sua inteligência.  A espada da vingança de Deus cairá sobre ele e destruirá seu poder e sua inteligência. 

Ele é o filho da destruição.  Ele é o Anticristo.  É aquele que Daniel chamou de chifre pequeno, o rei que faz o que lhe agrada, o rei insolente, o homem da iniquidade.  Ele praticará essa apostasia antes de ser destruído.  Portanto, seja qual for a apostasia, ela envolverá o Anticristo.

O ANTICRISTO, A FALSA RELIGIÃO E ISRAEL

Recebemos detalhes sobre quem realmente esse homem é, no versículo 4 de 2 Tessalonicenses 2: “O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo Espírito da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda.” 

Esse será o seu ato de apostasia. Ele será o último Anticristo ascendendo ao lugar de Deus, no templo de Israel em Jerusalém.  Ele se apresentará e se exaltará acima de todos os assim chamados deuses ou acima de qualquer objeto de adoração.  Deixem-me falar um pouco sobre isso.

Quando o Anticristo chegar ao poder, isso será no início do período conhecido como Tribulação, a septuagésima semana de Daniel, aquele período de sete anos.  Ele chegará ao poder.  Daniel o descreve nos capítulos 7, 8 e 11. Ele será narcisista ao extremo, um egoísta supremo.

No início, ele bajulará a religião.  Ele não negará nem destruirá a religião, ele simplesmente se oporá e se exaltará acima de tudo o que é chamado deus ou objeto de adoração.  Ele será o supremo.  Ele será um homem, humano e terreno, controlado satanicamente. 

E porque ele será controlado satanicamente, e porque Satanás também controla todas as religiões do mundo, e os verdadeiros crentes já terão saído de cena através do arrebatamento, esse falso líder religioso será elevado pelo poder de Satanás acima de todas as outras religiões, e o mundo inteiro se curvará a ele. 

Ele será superior intelectualmente, oratoricamente, politicamente, militarmente, economicamente e até religiosamente.  Ele se tornará o líder do mundo depois de reverenciar a si mesmo acima de todos. 

Aparentemente, isso ocorrerá porque ele será capaz de trazer a paz global em algum grau, é por isso que em  Apocalipse ele é referido como um cavaleiro, montado em um cavalo, com um arco e sem flechas.  Ele conquistará o mundo sem usar flechas. Isso significa que ele conquistará o mundo pacificamente, não com guerra.

Portanto, o Anticristo ascenderá ao poder global por causa de sua personalidade e por causa do poder de Satanás por trás dele.  Esse será o seu começo.

Em Daniel, capítulo 9, Daniel vê esse indivíduo em suas visões.  E no versículo 26, o Anticristo é referido como o “príncipe, que há de vir“. É dito que ele “destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.”

Ele vai ser destrutivo. Ele vai criar problemas enormes.

Mas, Israel é referido no texto de Zacarias como “o povo do príncipe que há de vir“.  Como é que Israel será o povo desse príncipe?  É porque Israel fará um pacto com ele.  Ele se apresentará como o Salvador de Israel.  À medida que nos aproximarmos do fim, Israel precisará de um protetor. 

Aparentemente, o Anticristo será esse protetor.  Versículo 27, de Daniel 9:  “E ele firmará aliança com muitos por uma semana…” – ou seja, por uma semana, referindo-se ao período de sete anos da Tribulação, ele vai prometer proteger Israel – “e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

O Anticristo fará um pacto com Israel para ser seu salvador e protetor.  No meio da Tribulação de sete anos, ele quebrará aquele pacto e  interromperá o sacrifício.  E o que ele fará?  Volte para 2 Tessalonicenses. Quando ele interromper o sacrifício, ele se tornará objeto de adoração, versículo 4: “de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Será nesse tempo que ele irá abolir todas as religiões e se estabelecerá como deus.  Trata-se da profanação do templo.  Ele se mudará para o templo em Jerusalém, o símbolo da presença de Jeová, onde será famoso por ser o protetor de Israel por três anos e meio.  E, finalmente, ele demonstrará sua hipocrisia e se declarará deus, e estabelecerá uma religião mundial.

Apocalipse 17 nos fala sobre isso, no versículo 1: “E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas”. O texto fala de uma prostituta.  A verdadeira igreja é a noiva de Cristo. Mas, essa é a prostituta de Satanás. 

Essa é a religião mundial global, e no versículo 5, “E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra.” Essa é a religião mundial abominável, final e única, sob o controle do Anticristo, e todos no mundo lhe darão sua lealdade.

No versículo 13, de Apocalipse 17: “Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.” Versículo 14: “Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis.” 

Portanto, no futuro, essa pessoa aparecerá como um líder global.  Ele se mostrará como um protetor e preservador de Israel, que assinará um pacto com ele.  No meio da Tribulação, ele se estabelecerá no templo de Jerusalém como o único deus verdadeiro, estabelecerá uma espécie de religião global com sede na Babilônia. 

E isso iniciará a segunda metade da Tribulação, os três anos e meio finais, que será o pior período, conhecido como Grande Tribulação.  “Ele falará” – diz Daniel – “contra o Deus Altíssimo”.

Durante a primeira metade da Tribulação, tudo parecerá  pacífico e o Anticristo tolerará a religião.  Mas então, no meio, ele estabelecerá a religião da prostituta.  Há um paralelo entre ele e Cristo:

  • Cristo virá; o Anticristo virá.
  • Cristo trouxe uma revelação; o Anticristo trará uma revelação.
  • Cada um tem um evangelho: o de Cristo é o verdadeiro, o dele é uma mentira.
  • Assim como Cristo, o “homem do pecado” reivindicará louvor e adoração exclusivas e não tolerará nenhum rival. Porém, ele é apenas o homem de Satanás. 

O objetivo final do Anticristo é blasfêmia, derrubar Deus, derrubar Cristo, derrubar o plano de Deus.  Portanto, a apostasia será o ato pelo qual esse indivíduo profanará o templo em Jerusalém e se estabelecerá como deus.

Veja o capítulo 24 de Mateus. Quando Jesus pregou Seu sermão, no final de Seu ministério, sobre Sua segunda vinda, Ele falou sobre esse mesmo evento.  Olhando para o futuro, nosso Senhor viu muitos aspectos do que estava para acontecer. 

O versículo 15 diz: “Quando, pois, virdes que a abominação da desolação…” –  aí está aquela frase novamente – “de que falou o profeta Daniel…” e repetida em parte em Apocalipse 17 – “está no lugar santo…” – isto é, o Anticristo erguendo seu trono como se fosse Deus no lugar santo –  quem lê, entenda…” – ou seja, é hora de fugir.  Versos 16 a 18 :

16 Então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes;
17 E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;
18 E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.
19 Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
20 E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;
21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

Quando o Anticristo cometer a abominação no templo, ele liberará seu ódio contra Israel, e Israel será massacrado.  Zacarias 13:8 diz que dois terços dos judeus serão massacrados. Um terço será um remanescente que Deus redimirá.  O Anticristo mostrará sua verdadeira face e se voltará contra Israel. 

Mas não apenas contra Israel. Observe Apocalipse 13:1-7. Esta pessoa satânica vai trazer o mal não só sobre Israel:

  • E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.”  Esse é o Anticristo surgindo das nações.  Chifres e cabeças falam de inteligência e poder, e é um poder consolidado.
  • E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a boca de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.” Essas são exatamente as mesmas imagens mencionadas em Daniel, capítulo 7.
  • E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.” Isso pode significar uma ressurreição ou uma ressurreição falsificada. Todo mundo vai se maravilhar, porque ele parecerá ter ressuscitado dos mortos.
  • E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” As pessoas vão adorar Satanás – o dragão – porque ele deu sua autoridade à besta, o Anticristo, o qual também será adorado.
  • E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.” Isso dá exatamente três anos e meio, exatamente na metade dos sete anos da Tribulação. A abominação da desolação é a revelação do Anticristo, que no início se disfarçará de bom rapaz, apresentando-se como um salvador global.  Mas, no meio dos sete anos  ele mostrará quem realmente é.
  • E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu. E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.” Ele governará o mundo com o mal.  Ele matará os judeus e matará os crentes. Sua vitória será temporária. Ele será destruído quando o Rei dos reis e Senhor dos senhores vier e enviá-lo, juntamente com o falso profeta, para o lago de fogo.  Mas por três anos e meio o mundo seguirá sua religião de prostituta.

Voltemos para 2 Tessalonicenses.  Lemos no versículo 8: “E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo Espírito da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda.” Quando Cristo vier, conforme registrado em Apocalipse 19, Ele virá para destruir o Anticristo e toda a sua operação.

Agora, com tudo isso, Paulo está dizendo aos tessalonicenses: “Vocês viram o Anticristo?  Alguém o viu?  Não. Então vocês não estão no Dia do Senhor! Vocês não precisam ter medo! Se estivéssemos atravessando o Dia do Senhor, tentando sobreviver aos horrores dele, teríamos motivos para temer. Eu só quero confortá-los.  Isso não vai acontecer.  Deus prometeu que enviará Seu Filho por nós e nos reunirá para Si.”

O capítulo 2 de Tito resume nossa esperança nos versículos 11 a 13:

11 Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens,
12 Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente,
13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;

Estamos ansiando por Cristo, não pelo Anticristo. Em João 14:1 a 3, Jesus disse:

1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

Isso é reconfortante! Em outras palavras, o Senhor está dizendo:  “Estou voltando para salvá-lo da ira que está por vir, para levá-lo ao lugar que preparei para você na casa do Pai.”  Seja confortado com isso.  Seja encorajado.  Seja fortalecido.  Não tenha medo.  Lembre-se dessas promessas.

Devemos viver com alegria, gratidão, gozo, porque tudo o que está por acontecer neste mundo por meio do juízo divino não se aplica a nós.  Não somos da noite, não somos das trevas, somos da luz. 

Aquele que é a luz do mundo virá e bradará, e todos seremos reunidos em Sua presença.  Esse é o próximo evento profético, o arrebatamento.  Não tememos o Dia do Senhor, porque fomos salvos dele, livres de passar por ele, pelo nosso Bom Pastor. Oremos.

Pai, estamos gratos novamente pelo encorajamento que vem da Tua Palavra, e é tão maravilhoso.  Frequentemente pensamos nas Escrituras apenas como cheias de mandamentos e responsabilidades, quando são tão cheias de conforto.  O que quer que aconteça neste mundo, quaisquer desastres que surgirão, quando o pior acontecer, quando o céu desencadear o inferno na Terra, quando o julgamento vier em plena fúria da máquina de guerra divina que vemos no livro do Apocalipse,  não estaremos aqui. Estaremos sentados diante do trono com o Salvador, com quem estaremos para sempre, regozijando-nos em Sua presença e até mesmo voltando com Ele, enquanto Ele estabelece Seu glorioso reino para sempre.

Obrigado pelo conforto disso.  Que possamos viver com alegria, não nos importando com o que as pessoas digam sobre o futuro e como elas possam se preocupar com questões ambientais ou colisões cataclísmicas de corpos no espaço, ou seja o que for.  Nós sabemos que o Senhor está no comando da história.  E antes de começar a destruir este planeta, aqueles que pertencem a Cristo serão retirados para encontrar-se com Ele, e para sempre estar com Ele, e para retornar a uma Terra restaurada e renovada, ou Seu reino, e então para o novo céu e  nova terra para todo o sempre.

Somos consolados nisso, Senhor. Mas somente se Te conhecermos, somente se Te confessarmos como Senhor e Salvador, crermos que Tu morreste por nós na cruz, ressuscitaste para comprar nossa vida eterna, que Tu és o único Salvador que oferece perdão àqueles que se arrependem e crêem. 

Senhor, nesse caso, vivemos em boa esperança pela graça,  e assim recebemos conforto e força.  O futuro para nós é glorioso.  Se morrermos antes que o Senhor venha nos levar, estaremos ausentes do corpo, mas presentes com o Senhor.  Muito melhor partir e estar com Cristo.  Vamos imediatamente à Sua presença.  Mas se estivermos vivos no final, antes de qualquer uma dessas profecias serem cumpridas no mundo, já teremos sido levados à Tua presença, desfrutando da comunhão pela qual ansiamos.

Senhor, oro para que o Senhor traga essas verdades aos nossos corações. Oro por aqueles que não creem que o Senhor os atrairá para a salvação, a única esperança de escapar não apenas da ira temporal, mas da ira eterna.  Para nós, como crentes, que essa esperança nos encoraje a viver em alegria e obediência.  Pedimos essas coisas em nome de Cristo.  Amém.


Esta é uma série de  sermões de John MacArthur sobre o Anticristo na cartas ao Tessalonicenses.

Clique aqui e veja o índice com os links dos sermões traduzidos já publicados desta série.


Este texto é uma síntese do sermão “Who Is the Antichrist?″, de John MacArthur em 28/04/2019.

Você pode ouvi-lo integralmente (em inglês) no link abaixo:

https://www.gty.org/library/sermons-library/81-44

Tradução e síntese feitos pelo site Rei Eterno


 

Compartilhe

Você pode gostar...