As trevas da alma inquieta

Imprimir
Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas. (Jer. 2:13)

Uma das evidências que nós não estamos nos alimentando de Jesus é a nossa incredulidade, resultado de nunca o termos experimentado.
Outra razão é porque você começou a ser atraído por outra coisa fora de Cristo, mesmo que estejam relacionadas à algum aspecto da obra de Deus.
Ou então você o evita em razão de algo que está escondido em seu coração.

Porque assim diz o Senhor Deus, o Santo de Israel: Voltando e descansando sereis salvos; no sossego e na confiança estaria a vossa força, mas não quisestes. (Is. 30:15)

Uma das evidências de não beber profundamente de Jesus é a instabilidade manifestada pela necessidade de mover-se constantemente de uma coisa para outra, buscando preencher o vazio. Isto pode se manifestar com a necessidade de amigos, mudança de empregos, mudança de igrejas, passatempos, internet, distrações, compras, coisas materiais e outras coisas.
Isto é fruto da inexistência de um profundo contentamento e identidade em Cristo.

Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. (João 4:14)

Um profundo contentamento e uma profunda satisfação é o significado da água. Água viva significa: sua alma é uma caverna de desejos.
Jesus se apresenta como aquele que é a fonte que nos satisfaz dia após dia.
Se, pela manhã, levantamos com a instabilidade que a alma produz, encontraremos em Cristo a estabilidade do verdadeiro contentamento.
Esta experiência diária elimina a necessidade de agitação.

Porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz. (Sl. 36:9)

O agitado não se identifica com as pessoas que vivem junto à fonte de Água Viva, que não vivem buscando coisas diferentes para saciar a alma, pois já experimentam diariamente a estabilidade que a presença do Senhor produz. O agitado não consegue entender a quietude que a presença do Senhor produz. Ele não tem esta experiência.

Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho. (Fp. 1:27)

A experiência de quem vive junto a Cristo não é uma vida monótona, mas uma vida que se move pela fé e não pela ansiedade e agitação.
Mover-se pela fé é muito diferente do que mover-se pela ânsia frustrante.
O agitado necessita sempre de mudanças, novidades e planos.
Quem vive alimentado de Cristo move-se pela fé e vontade de Deus.

Sintetizado e adaptado de John Piper

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.