A Suficiência das Escrituras

Imprimir
Uma verdadeira visão cristã de mundo começa com a convicção de que o próprio Deus falou nas escrituras. Como cristãos estamos comprometidos com as Escrituras Sagradas, como sendo a infalível e soberana Palavra de Deus. As Escrituras Sagradas são o parâmetro no qual devemos julgar todas as outras declarações que pretendem ser verdadeiras.

Os princípios éticos judeu-cristãos por si só não formam uma visão cristã de mundo. A admiração da pessoa e dos ensinamentos morais de Cristo não torna, necessariamente, um ponto de vista cristão. Uma verdadeira visão cristã de mundo é aquela na qual a Palavra de Deus, entendida corretamente, é firmemente estabelecida tanto como base quanto como a autoridade final em tudo o que cremos ser verdade.

Quando temos uma visão correta das Escrituras, a própria Bíblia vem ao nosso encontro, para moldar o que acreditamos do começo ao fim. Ela deve comandar a forma como nos comportamos e pensamos, e deve, conformar toda a nossa perspectiva de vida. Se assim for, o restante de nossa visão pessoal de mundo ruirá. A Palavra deve ser o alicerce para o desenvolvimento de uma visão completa e cristã de mundo.

Os ataques contra a suficiência da Escritura Sagrada

Para parte da igreja moderna a Bíblia não é suficiente para nos dar uma completa visão de mundo. Muitos cristãos consideram que a Bíblia é antiquada e insuficiente para preparar as pessoas para este século. Por exemplo:

  • Especialistas em crescimento de igrejas afirmam que os pastores não devem olhar apenas para a Bíblia. Eles ensinam princípios de liderança e sucesso do mundo dos negócios.
  • Psicólogos declaram que a Bíblia é muito simplista para ajudar pessoas com seus complexos emocionais e questões psicológicas.

No meio cristão a Bíblia tem perdido seu lugar exclusivo, a filosofia, teorias científicas, psicologia, técnicas de aconselhamento politicamente corretas e outras coisas têm ocupado lugar crescente. O meio cristão adotou uma miscelânea, na qual a Bíblia é apenas mais um ingrediente. Muitos especialistas “cristãos” dizem que a igreja vai simplesmente desaparecer se insistir em ter a Bíblia como suficiente.

Sola Scriptura (somente a Escritura)

A Reforma Protestante teve cinco fundamentos principais: Sola fide (somente a fé), Solus Christus (somente Cristo), Sola gratia (somente a graça), Soli Deo gloria (glória somente a Deus) e a Sola Scriptura (somente a Escritura).

  • A Sola Scriptura (somente a Escritura) diz que a Bíblia é suficiente para todas as questões de fé e conduta. Ela apresenta toda a verdade que necessitamos para a vida e espiritualidade.
  • Sola Scriptura significa que somente as Escrituras são autoridade de fé e prática do cristão. A Bíblia é completa, dotada de autoridade e verdadeira. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (II Timóteo 3:16).

Apesar do fato de que a Bíblia não se autointitula “Sola Scriptura”, ela, com certeza, não deixa espaço para tradições que possam contradizer sua mensagem. Sola Scriptura não é tanto um argumento contra a tradição, mas mais ainda um argumento contra doutrinas antibíblicas.

A única maneira de saber com certeza o que Deus espera de nós é permanecermos fiéis ao que sabemos que Ele revelou: a Bíblia. Podemos saber, além de qualquer sombra de dúvida, que as Escrituras são verdadeiras, dotadas de autoridade e confiáveis. Isso não se pode dizer da tradição.

Em 1647, a Confissão de Fé de Westminster declarou:

Todo conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória dele e para a salvação, a fé e a vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser lógica e claramente deduzida dela. À Escritura nada se acrescentará em tempo algum, nem por novas revelações do Espírito, nem por tradições dos homens.

A igreja não crê mais no Sola Scriptura (somente a Escritura)

Talvez a doutrina mais atacada pela igreja moderna é a Sola Scriptura (somente a Escritura). Livrarias cristãs estão cheias de livros oferecendo conselhos retirados de outras fontes que não a Bíblia, em quase todos os assuntos.

  • Muitos se autodenominam especialistas, declarando ter descoberto alguma verdade profunda e não revelada nas Escrituras. E se tornam estrelas no meio evangélico. E muitos o seguem.
  • Muitos pastores e líderes duvidam que a Bíblia seja suficiente para alimentar perfeitamente os santos. Eles querem complementar o ensinamento bíblico com diversões e ideias inspiradas em fontes seculares.
  • Eles também não acreditam que a pregação da Palavra seja suficiente para alcançar os perdidos.
  • Muitos estão substituindo o ensinamento bíblico por entretenimento carnal.

O misticismo se alastrou no meio evangélico. A crença que os homens precisam ouvir Deus falando diretamente se tornou uma porta aberta para infestação de heresias e manifestações demoníacas. Há até pastores que imaginam ter poderes para comandar demônios e conversar com eles.

O ataque contra a suficiência da Escritura para casamento e família

Uma pesquisa divulgada observou que a taxa de divórcio entre cristãos é tão alta quanto a de não-cristãos. Um teólogo, professor de seminário bíblico, concluiu que o ensino bíblico sobre casamento e família é muito superficial para o mundo moderno.

  • Nenhuma pesquisa pode determinar quem é realmente nascido de novo e quem não é. A pesquisa apenas considerou declarações de fé, mesmo que distantes da essência do evangelho. A pesquisa não identificou se os divórcios foram antes ou depois da suposta conversão.
  • O casamento nunca fracassa, a menos que um ou ambos cônjuges sejam desobedientes ao ensinamento bíblico sobre como viver a vida em comum. O fracasso de casamentos entre supostos cristãos atesta a fraqueza e a ignorância bíblica daqueles que dizem crer que as Escrituras são a Palavra de Deus. Em nada isso compromete a solidez e suficiência das Escrituras.

A Bíblia declara sua suficiência

Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade (2 Pedro 1:3)

E Deus é poderoso para tornar abundante em vós toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda suficiência, superabundeis em toda boa obra (2 Coríntios 9:8)

Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. (João 17:17)

As Escrituras são perfeitamente revelações suficientes. Qualquer tentativa de misturá-la ou complementá-la com a sabedoria humana é uma afronta a Deus. Jesus disse que a santificação é a realização exclusiva da Palavra de Deus, e nada mais. Não precisamos de algo mais além da Palavra de Deus.

1 Coríntios 2
12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
13 As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
16 Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

Através do Espírito Santo, o Senhor dispensa sua sabedoria aos crentes. Sua Palavra é tão compreensível, tão eficaz e tão completa que nos concede capacidade espiritual de discernir todas as coisas, por termos a mente de Cristo.

A mente de Cristo é a mente de Deus onisciente, suprema e sem nenhuma insuficiência. A Igreja bíblica e obediente pode entender, discernir e solucionar qualquer assunto pela aplicação da essência da mente de Deus, que é revelada a nós nas Escrituras.

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? (Marcos 12:24)

Todos os erros se derivam de falta de conhecimento, entendimento e obediência a Palavra de Deus. Observe que Jesus fez a relação direta da Palavra de Deus com o poder de Deus. E como a Igreja moderna tem fugido disto. O poder de Deus tem sido confundido com tantas coisas, exceto com a proclamação da verdade da Palavra de Deus.

Mateus 4
4 Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
7 Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus.
10 Então, disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás.

Como Jesus lidou com Satanás? Ele usou técnicas de exorcismo para amarrá-lo e jogá-lo no abismo? Não. Ele apenas se dirigiu ao diabo dizendo: “Está escrito”. Assim, ele rebateu o inimigo pela citação das Escrituras. Ele exercitou o poder de Deus através da Palavra, e é isso que destrói a tentação do inimigo. Paulo diz que a Palavra de Deus é o capacete da salvação e a espada do Espírito (Efésios 6:17).

Lucas 11
27 E aconteceu que, dizendo ele essas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste!
28 Mas ele disse: Antes, bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam.

Jesus diz que toda a suficiência espiritual está condicionada a ouvir e obedecer a Palavra de Deus. Isso resulta em uma vida fundamentada na paz, alegria e esperança.

Lucas 16
27 E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
pois tenho cinco irmãos, para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.
28 Disse-lhe Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.
29 E disse ele: Não, Abraão, meu pai; mas, se algum dos mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
31 Porém Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

Aqui Jesus relata a parábola do homem rico e de Lázaro (o mendigo cheio de chagas). Lázaro morreu e foi descansar no seio de Abraão, o lugar de bênção. O homem rico foi sofrer no tormento eterno. E então o rico fez o clamor a Abraão para que seus irmãos fosses alertados sobre aquele terrível lugar.

A perspectiva do homem rico é a mesma visão de muitos atualmente, que sempre parecem proclamar algum tipo de afirmação sobrenatural da verdade espiritual. O rico imaginava que a aparição milagrosa de mortos era necessária para que a proclamação do Evangelho tivesse eficácia.

Milagres não são necessários para que a boa-nova do Evangelho faça seu trabalho de transformar vidas. A Palavra de Deus, através da inspiração e iluminação do Espírito Santo, é sempre suficiente e poderosa para cumprir todo o propósito divino.

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:12)

A Bíblia é única e não há instrumento espiritual acessório. Ela penetra o íntimo e a natureza do ser humano porque é viva e poderosa. Ela é capaz de revelar os mais profundos pensamentos e intenções da alma humana. Ela pode fazer o que a psicologia não pode fazer.

I Pedro 2
2 Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo,

Crescimento e maturidade espiritual estão ligados ao desejo do crente em beber do “puro leite espiritual”, a Palavra de Deus. Ela provê todos os recursos que necessitamos para crescermos rumo à maturidade espiritual.

Atos 20
20 Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas,
27 Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.
32 Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.

Aqui temos Paulo dando instruções diretas e compreensíveis do poder e suficiência das Escrituras. Ele via toda a Escritura como plenamente de capacitar os presbíteros a lidar com todas os problemas da vida.

Atos 17
11 Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, porquanto, receberam a mensagem com vívido interesse, e dedicaram-se ao estudo diário das Escrituras, com o propósito de avaliar se tudo correspondia à verdade.
12 De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens.

Os bereanos (habitantes da cidade de Bereia) receberam com muito interesse tudo que Paulo e Silas falavam. Mas foram conferir nas Escrituras se aquelas palavras procediam de Deus. E muitos ali se converteram pelo poder da Palavra de Deus. As Escrituras Sagradas sempre serão a única base de julgamento de tudo que vemos, ouvimos e sentimos.   

Deuteronômio 6
4 Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
5 Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.
6 E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração;
7 e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te.
8 Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por testeiras entre os teus olhos.
9 E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas.

Esta foi uma forma simples de resumir a maior ordem que Deus deu a Moisés. A Palavra de Deus sempre foi o único recurso para a vida e espiritualidade. Onde quer que fossem, os filhos de Deus tinham sempre essa orientação divina em mente, aplicando as palavras do Deus vivo. Essas palavras ocuparam sua atenção como fonte e parte central de tudo. Para seu povo, em todas as eras, Deus ainda tem propósitos para a vida humana.

Muitos cristãos imaginam que há problemas fora do alcance das Escrituras. E assim negligenciam a sua vida devocional de leitura e aplicação da Palavra de Deus. Perdem sabedoria, discernimento e força, mergulhando em conflitos espirituais.

A Bíblia é realmente suficiente para responder a todos os problemas da vida. E se alguém não crer nisto, seja de forma explícita ou não, está chamando Deus de mentiroso.

2 TIMÓTEO 3
14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido.
15 E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
16 Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça,
17 para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra.

Este é ponto de partida para uma verdadeira visão cristã do mundo. E sempre que nos depararmos com qualquer opinião conflitante com as Escrituras, devemos sempre julgá-la a luz da Palavra de Deus. As Escrituras são verdadeiras e suficientes para nos guiar em todos os aspectos do desenvolvimento de uma visão de mundo que honra a Deus.

Salmos 19
7 A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices.
8 Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos.
9 O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente.
10 Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.
11 Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa.

Mateus 7
24 Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25 E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26 E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27 E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.


Este texto é um pequena síntese do artigo “Adotando a Autoridade e a Suficiência das Escrituras”, parte do Livro “Pense Biblicamente – Recuperando A Visão Cristã de Mundo”, de John MacArthur, publicado pela Editora hagnos.


Leia também do mesmo autor: A Clareza da Vontade de Deus


 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.